sábado, 20 de dezembro de 2014

[Resenha 11] Teardrop (Lágrima) - Lauren Kate (Teardrop #01)

*** Ludibriada pela linda capa... ***



Sinopse: Depois de perder a mãe em um acidente no mar, Eureka acha que nunca mais voltará a sorrir. E a promessa que fez à mãe – a de nunca mais chorar – se torna quase impossível… até conhecer Ander. Louro, alto e de pele muito branca, o rapaz parece estar em todos os lugares e saber coisas que não deveria sobre Eureka. Inclusive um estranho segredo relacionado às suas lágrimas e aos três artefatos que herdou da mãe: uma carta, uma pedra e um misterioso livro que conta a história de uma menina com o coração partido. Ela chorou tanto que deixou debaixo d´água um continente inteiro. Logo Eureka vai descobrir que a antiga lenda é mais que uma história, que Ander pode estar dizendo a verdade e que sua vida pode ter um curso mais sombrio do que ela imaginou.


Opinião:  Então... É assim. Para quem já leu a série "Fallen", da mesma autora, há muitas coincidências. Ander, o mocinho, é loiro, alto, misterioso, de poucas palavras e protetor, como Daniel. Brooks, o outro rapaz da história, fechando o triângulo amoroso, é bem similar a Cam, moreno e de de atitudes suspeitas, porém cativante. Eureka, a mocinha, tem probleeeeemas, é morena e tem problemas com seus cabelos (parece que para a autora Lauren Kate, adolescentes com depressão e em cuja vida aconteceu várias tragédias, fazem misérias com seus cabelos) como Luce. 

Assim como em "Fallen", o livro é muito misterioso desde o início e só entendemos o que é o pano de fundo de tudo bem mais para o final, então, se você não se importa com isso, vá em frente! Eu, por outro lado, me incomodo com livros que deixam para resolver sua problemática (ou contar qual é a "treta") só lá pro fim. 

O livro começa com um capítulo confuso sobre a morte da mãe de Eureka quando o carro em que elas estão "cai" de uma ponte levado por uma onda, e um papo sobre "Semeadores" que são o grupo de pessoas que está tentando matá-las, não se sabe porque. Aí, temos uma parte bem clichê, pois Ander, o mocinho, observa tudo de longe, e cabe a ele a dura decisão de "salvar o mundo ou salvar a garota". Adivinha o que ele faz? 

O próximo capítulo é de Eureka, após a morte da mãe, na terapeuta e eu achei bem chatinho, mas depois dele tudo melhora. Gostei muito da relação da Eureka com seus meio-irmãos pequenos, pareceu sincera. A história toda é contada por um narrador onipresente e isso foi muito interessante, pois há tempos não lia livros com esse estilo de escrita.  

O mais interessante desse livro é que não é sobre todas aquelas mitologias a que estamos acostumadas: vampiros, lobisomens, bruxas ou anjos e demônios. É sobre um tipo diferente de "ser" e mundo, e eu nunca vi nenhum livro de fantasia tratando sobre essa lenda. Eu pensava se tratar sobre sereias e já aviso que não aparece nenhuma até o fim da história. Assim como em "Asas" (livro sobre fadas de Aprilynne Pike) Teardrop apenas pincela a parte mágica da coisa e fica prometendo toda a ação para o seu segundo volume, "Waterfall" e vai que no segundo volume as tais sereias aparecem, mas não sei não... 

Não vou contar que história que há por trás, qual é a parte mágica dessa série (que eu ainda não sei quantos livros terá). Só direi que foi o esperar para descobrir por mim mesma durante a leitura, que me deixou mais animada a prosseguir com a leitura. Novamente comparando com "Fallen", durante o primeiro livro também não sabemos descaradamente que a trama é de anjos, não é? 

Recomendaria? Sim, se você gosta de fantasia e ficou afim de descobrir qual é essa nova "lenda" a ser mostrada (apesar de muito pouco) aqui. 
Não recomendo se você não gostou de Fallen. As chances de não gostar desse é grande também. 

Releria? Provavelmente não, mas estou cogitando dar uma chance a "Waterfall".