quarta-feira, 3 de setembro de 2014

[Curiosidades 01] Corvos na Literatura

Essa é minha primeira coluna de curiosidades aqui do blog. Estava há um tempão para fazer um compêndio sobre esse tema que tem se tornado recorrente em minhas leituras, tanto que me chamou atenção. 
Espero que gostem, e se quiserem comentar onde mais tem visto estas aves tão sinistras, fiquem a vontade ;-)



CORVOS na LITERATURA


O corvo literário mais antigo e famoso que eu consigo lembrar é o de “O Corvo” (The Raven) do famosérrimo poema de Edgar Allan Poe. Nessa história um homem conta sobre seu lado obscuro usando como isso metáfora de um corvo. No seriado “Gilmore Girls” que eu adorava assistir quando adolescente, tem até um episódio que a cidadezinha das protagonistas é palco de um festival de imitadores de Poe, todos eles declamando o poema acima, caracterizados e com um corvo empalhado.



Na série literária e televisiva “Guerra dos Tronos” (Game of Thrones) do maquiavélico e perfeito autor George R.R. Martin também há grande importância para os corvos. Bran Stark recebe a visita de um corvo de três olhos que tem propósitos proféticos e mágicos. Não podemos esquecer que John Snow (imagem abaixo) e os outros homens da “Night’s Watch” ou “Patrulha da Noite” também são referidos como “Crows” (corvos), devido às suas roupas pretas e atitudes inteligentes.



Já na minha queridinha série “House of Night” (11 dos 12 livros da série na foto da minha estante) das autoras P.C. Cast e Kristin Cast, há seres chamados de Raven Mockers que são metade homem/metade corvo, filhos de um anjo caído. Sem muita humanidade, eles voam e são como serviçais de seu pai que os gerou estuprando mulheres do povo Cherokee, mas quem é fã-nática como eu, sabe que nem todos são maus e que até mesmo as piores criaturas tem o livre-arbítrio de escolherem o caminho certo, caso desejem. Rephaim, um Raven Mocker importante da trama, e as autoras nos mostram porém que mesmo mudando de atitudes, um passado de crueldades não é simplesmente apagado e que algum preço tem que ser pago por isso.




Também em outras séries e livros estes animais estão presentes, seja nos títulos como nas tramas. Nunca li esta série, mas não quis deixar de fora a “Desventuras em Série”, de Lemony Snicket, com as aventuras dos irmãos Baudelaire e cujo sétimo volume é chamado “A cidade sinistra dos corvos”. No filme "Os pássaros" de Alfred Hitchcock, os pássaros que começam a atacar a população são de diferentes espécies, mas há cenas bem aterrorizantes envolvendo corvos e bicadas sangrentas. Durante essa pesquisa me deparei com outro filme, "Corvos" que está na programação do TeleCine e meu faro para filmes de terror bizarros disparou. Olha só a sinopse: 

Em seu último dia de trabalho, o xerife (Sean Patrick Flannery) de uma pequena cidade nos Estados Unidos tem que defender a população de um estranho ataque de corvos assassinos. Enquanto isso, sua esposa viaja para se despedir de um amigo, mas acaba descobrindo algo importante sobre a agressão dos corvos.

Só vi o ator Sean Patrick Flannery uma única vez, no filme "Simplesmente Irresistível", comédia romântica que adoro, com a Sarah Michelle Gellar ruiva e dona de um restaurante pequeno que encontra este mocinho pré-corvos e o encanta quando coloca seus sentimentos em tudo que cozinha.

* x * x * x *


Termino essa postagem com esta linda capa e o link para a resenha deste livro do blog Garota It que me deixou ainda mais interessada nesta leitura. A Pâm, dona do blog, menciona que o corvo da história é apenas o brasão da escola, e não uma mistura de Garoto com Corvo, como eu pensei, mas já ouvi falar tão bem de Maggie Stiefvater que esse livro entrou para a lista dos meus desejados <3 Confere aí a sinopse:

Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.
Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza. De Maggie Stiefvater, autora do aclamado A Corrida de Escorpião, esta é uma nova série fascinante,­ em que a inevitabilidade da morte e a natureza do amor nos levam a lugares nunca antes imaginados.