domingo, 28 de setembro de 2014

[Curiosidades 02] Todo mundo copia... Shakespeare!


Não é de hoje que "nada se cria tudo se copia" e também não é de hoje que "ei ei ei, Shakespeare é nosso rei", Mais uma vez uma de suas obras é adaptada para as telas. Dessa vez é uma das obras mais reutilizadas: "A Megera Domada". Nessa peça, há duas irmãs, Catarina e Bianca. Bianca, a irmã mais nova quer namorar e sua irmã, a tal "megera" não quer nem saber de ter um homem lhe mandando o que fazer. Uma regra do pai das duas proíbe que Bianca se case antes de sua irmã, então Bianca e seu pretendente arrumam para que ela o "bruto" rapaz  Petruquio que precisa de dinheiro namore Catarina em troca de pagamento.

Uma das principais adaptações do nosso tempo é "10 coisas que odeio em você" que se mantém até bem fiel a trama do livro. Heath Ledger (R.I.P, 1979 - 2008) foi Patrick/Petruquio, e lançado nesse filme e também outros atores que ficaram conhecidos anos depois, como Julia Stiles (que fez Kat/Catarina) e Joseph Gordon-Levitt. Bianca foi interpretada por Larisa Oleynik.


No Brasil, uma novela foi feita baseada nesta trama universal, "O Cravo e a Rosa", sendo Adriana Esteves a Catarina, Eduardo Moscovich o Petruquio e Leandra Leal era Bianca. A novela foi um sucesso e foi reprisada ano passado na Globo para levantar a audiência. Acho que deve ter conseguido, por que até EU que nunca olho, dei uma espiada nuns capítulos. 




Hoje em dia, outra novela da Globo está se aproveitando deste Clássico da Literatura e devo dizer que apesar de a trama já ser "manjada" esta temporada da Malhação está se saindo muito bem com sua adaptação. Dessa vez temos Carina/Catarina (cabelo curto), Pedro/Petruquio (de vermelho, parecendo o Salsicha) e Bianca (loira de preto). Bianca dessa vez é a mais velha, que quer que Pedro namore sua irmã considerada pouco feminina e muito bruta em troca de dinheiro para que a banda dele grave uma "demo". Sim, o de verde é gatérrimo, mas sim, o Salsicha que é o mocinho. Ele é bem gatinho e não é tão esmilingüido corporalmente como o desenho animado, mas lembra um pouco, né? =D


Brincadeiras à parte, eu tô adorando a novelinha das 17h, como há tempos não gostava. Ela está com uma vibe de "Fama" (aquele filme da escola de dança-música-atores de 1980, que teve uma refilmagem recente) e  tá valendo uns minutinhos de TV por dia. E, cá entre nós, essa história (e a grande maioria das tramas de Shakespeare) é universal e sempre atual.