sábado, 13 de setembro de 2014

Imagens de ex-Harry Potter em "Horns" no filme baseado em livro homônimo de Joe Hill


Está achando o demônio da foto pouco assustador e até um pouco familiar? Pois ele é Daniel Radcliffe, o ex-bruxinho da saga Harry Potter no cinema, atuando no filme "Horns" (chifres. Mesmo título do livro em inglês que em português ficou sendo "O Pacto), baseado no livro de Joe Hill, publicado pela Editora Sextante. Assista ao trailer (sem legendas ainda) clicando aqui. Por sinal, estão falando muito bem da atuação de Daniel no filme, e estou bem interessada em ver.





O autor, Joe Hill, nascido Joseph Hillstrom King, filho do hiper famoso escritor de livros perfeitos de terror e drama Stephen King, também é escritor. Em 2007, lançou um livro de terror, intitulado no Brasil de "A Estrada da Noite". É também de sua autoria a coletânea de contos "Fantasmas do Século XX", publicada no Brasil em 2009.

A história segundo o trailer me lembrou uma do King, no livro "A Maldição do cigano", em que  um advogado começa a se transformar após receber uma maldição de uma velha cigana. Seria o filho copiando ou apenas seguindo os passos do pai? Espero que seja a segunda opção, mas seja qual for, para mim não faz mal. Não há escritor que chegue perto de fazer livros tão bons e parecidos em estilo com os de Stephen King. Se Joe Hill chegar perto de ter histórias tão geniais estou feliz.

Leia a seguir a sinopse de "O Pacto":
'Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis. Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora. Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim. "


Já estou com o livro em mãos, aguardem a resenha dele por aqui =D enquanto aguardo ansiosamente o filme!

Ah! Pros cinéfilos e bibliófilos de plantão: 
Falar no livro da "A maldição do cigano" me lembrou: um dos melhores filmes de terror que vi ultimamente (adoro-os!) "Arraste-me para o inferno", que eu total recomendo para os fãs do gênero; e também "A metamorfose" de Franz Kafka, só que de um jeito menos pedante e mais misterioso...